Antigamente, o grande problema ao lavar o motor do carro era molhar o distribuidor. A função dessa peça era conduzir a corrente elétrica até a vela do motor para que, então, o carro começasse a funcionar. Se molhado, o distribuidor não conseguia cumprir seu papel e a solução para isso era enxugá-lo.

Os motores de hoje funcionam de maneira diferente e não há mais risco de molhar o distribuidor. Entretanto, isso não significa que a lavagem deixou de apresentar problema. Pelo contrário, a situação está ainda mais grave.

os motores atuais contam com vários componentes eletrônicos que executam funções importantíssimas para o seu funcionamento. Além das peças do próprio motor, existem outras que costumam ficar muito próximas e que podem ser afetadas pela água.

As bobinas e cabos de velas, por exemplo, são elementos que podem ser danificados, além do módulo que controla os freios ABS. Essas são peças que não podem deixar de funcionar, ou o veículo não consegue andar normalmente.

Se a água entrar em contato com esses componentes eletrônicos, eles podem parar de funcionar e custará um bom dinheiro para trocá-los.